Mogi Guaçu terá Muralha Digital com 36 câmeras de monitoramento na primeira fase

Representantes das forças de segurança, vereadores, secretários municipais e a imprensa conheceram nesta quinta-feira (10) os detalhes da primeira Muralha Digital de Mogi Guaçu, que está em fase de implementação no município.

A Muralha Digital é um sistema de monitoramento inteligente que visa a identificação de veículos irregulares e o controle de atividades nos espaços supervisionados em tempo real, oferecendo mais segurança à população e mais ferramentas de combate à criminalidade. 

“A Muralha Digital é um desejo nosso, da população, da Câmara e um compromisso previsto em nosso plano de governo. Somos, infelizmente, uma das únicas cidades em toda a região sem monitoramento por vídeo. Um atraso que vamos corrigir com esse investimento”, destacou o prefeito Rodrigo Falsetti. “O Major Marcos Tuckumantel, nosso vice, tem liderado as discussões em torno do projeto, que será colocado em prática em três fases. Pretendemos concluir a primeira fase ainda no segundo semestre desse ano”, comentou o prefeito.

A primeira fase consiste na instalação de 36 câmeras, sendo cinco com cobertura em 360 graus e 31 do modelo OCR, que permite leitura instantânea de placas de veículos, identificando automaticamente, por exemplo, a passagem de carros roubados, clonados e outras irregularidades. As câmeras serão instaladas em pontos estratégicos, como entradas e saídas do município, principais avenidas e pontos de maior movimentação de pessoas. “É o primeiro passo de um sonho que começou há muitos anos, mas que somente agora, com trabalho e seriedade, se tornará realidade. Segurança é qualidade de vida”, destacou o vice-prefeito. 

A implementação será colocada em prática após a conclusão do processo licitatório. Os valores estão sendo orçados e serão divulgados a partir da publicação do edital. Parte dos recursos foi garantido após a Câmara Municipal devolver R$ 1 milhão do duodécimo no final do ano passado – dinheiro do orçamento do Legislativo que retorna aos cofres da Prefeitura. “Agradecemos o apoio da Câmara. É um projeto que está sendo feito a muitas mãos. Com a Muralha Digital teremos uma estrutura mais robusta de prevenção e enfrentamento ao crime. São imagens que vão ajudar a polícia a identificar, investigar e elucidar práticas criminosas. É a tecnologia a serviço da segurança”, disse o Major Tuckumantel. 

O prédio que anteriormente abrigava o Procon, na Praça da Capela, foi o escolhido para ser sede do COI (Centro de Operações e Inteligência) do Muralha Digital. O local passará por reformas nos próximos meses.

Deixe um comentário