Pesca volta a ser permitida no Rio Mogi Guaçu, após melhor Piracema em 6 anos

A pesca voltou a ser liberada no Rio Mogi Guaçu, que corta municípios como Mogi Guaçu, Conchal e Pirassununga, a partir da 0h de terça (1º), após o período de defeso da Piracema, que terminou às 23h59 desta segunda-feira (28).

O período de reprodução foi considerado o melhor em 6 anos, segundo o Instituto de Pesca, da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (IP-Apta). A proibição da pesca entrou em vigor em 1º de novembro de 2021 para permitir a reprodução dos peixes.  

O pesquisador científico do Instituto da Pesca Fábio Sussel, disse que “tivemos uma estação reprodutiva 2021/2022 muito boa. Talvez a melhor dos últimos 6 anos”.

Ainda de acordo com o órgão, choveu muito em janeiro e fevereiro e o nível do rio ficou acima da média, o que garantiu a boa reprodução dos peixes no Rio Mogi Guaçu, que é um dos maiores berçários de água doce do estado com mais de 150 espécies.

Mas as restrições como a proibição da pesca em alguns pontos do rio, o uso de alguns apetrechos e limite para algumas espécies de peixes, continuam a valer.

Fiscalização

Segundo balanço parcial da Polícia Ambiental de Pirassununga, no período da Piracema foram feitas 93 fiscalizações, seis flagrantes registrados em Boletim de Ocorrência Ambiental e oito autos de infração ambiental.

Também foram apreendidos 107 apetrechos usados para pesca, como caniço, anzol, molinete, e 229 metros de redes de pesca. Nenhuma pessoa foi presa em flagrante. Com informações do G1.

Deixe um comentário