Perícia confirma estouro de pneu antes de ônibus com trabalhadores rurais tombar em Mogi Guaçu

Peritos concluíram que o estouro de ao menos um pneu provocou o tombamento do ônibus que transportava trabalhadores rurais em Mogi Guaçu na tarde de quarta-feira (23). A conclusão consta em boletim de ocorrência divulgado pela Polícia Civil, nesta quinta (24).

O caso aconteceu na SP-340 e provocou a morte de duas trabalhadoras, além de ter deixado outras 19 feridas, sendo uma em estado grave.

Horas após o ônibus tombar, a Polícia Militar Rodoviária (PMR) confirmou que o veículo estava com o licenciamento atrasado e que o motorista, Jorge Pereira da Silva, de 59 anos, não tinha Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Por causa disso, ele permanece preso e deve passar por audiência de custódia ainda nesta quinta.

“O perito criminal efetuou os levantamentos necessários e confirmou que o acidente ocorreu devido ao estouro do pneu e corroborou a versão dos policiais de que os pneus do ônibus estavam em péssimo estado e já bastante gastos”, diz trecho do boletim.

Pneu de ônibus rural que tombou em Mogi Guaçu estava em péssimo estado, segundo a Polícia Civil — Foto: Reprodução/EPTV

Diante das irregularidades e das mortes confirmadas, o motorista vai responder por homicídio culposo, quando não há intenção.

“Há fundadas suspeitas de que o indiciado deu causa ao óbito das vítimas por imprudência e negligência na condução de veículo automotor em via pública”, aponta outra parte do registro. Com informações do G1.

Deixe um comentário