Motorista reage a tentativa de assalto e mata suspeito com 3 tiros, em Itapira

Um motorista de carro reagiu a uma suposta tentativa de assalto e acabou matando o suspeito com três tiros, na madrugada desta segunda-feira (14), em Itapira. A Polícia Civil daquele município procura o motorista que fez os disparos com arma de calibre 9 mm.

A GCM – Guarda Civil Municipal recebeu um telefonema, por volta de 2 horas da manhã, para atender um chamado na avenida Comendador Virgulino de Oliveira, próximo ao supermercado Delalana, no Jardim Ivete. Conforme as informações, o homem que ligou para a GCM disse ter escutado quatro tiros.

Ao chegarem ao local, os guardas se depararam com um homem caído no asfalto, já sem vida. Os GCMs tiveram acesso a gravações de câmeras de segurança que mostram que dois homens descem de um Fiat Palio e iriam abordar outro carro que estava parado na esquina da avenida.

Quando os dois suspeitos se aproximaram do outro carro, o motorista efetuou pelo menos quatro disparos. Pelo menos três tiros atingiram a vítima que caiu na hora, atingida no antebraço, costas e no peito. Surpreendido com a reação do motorista, o outro homem escorregou, mas, rapidamente, levantou-se e correu para o Fiat Palio.

Momentos depois, esse mesmo veículo foi interceptado pela GCM no Penhão. Dentro haviam quatro homens que foram encaminhados à CPJ (Central de Polícia Judiciária) de Mogi Guaçu. Um deles estava com o joelho machucado e parece o suspeito que escorregou quando o motorista do outro carro começou a atirar.

Todos os suspeitos são moradores do assentamento do Vergel, em Mogi Mirim e com eles foi encontrada a réplica de uma pistola 9 mm. Ao que tudo indica, o bando iria promover assaltos. Apesar do simulacro e da vítima ter saído do Fiat Palio, eles foram liberados após serem ouvidos pelo delegado.

O homem que morreu, cujo nome não foi divulgado, foi atingido por três tiros de calibre 9 mm. Peritos do IC (Instituto de Criminalística) da Polícia Científica de Mogi Guaçu estiveram no local para colher evidências. O caso agora está sendo investigado pelo SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia de Itapira.

Deixe um comentário