Corpo é velado na entrada do cemitério de Conchal e causa indignação

Na última sexta-feira (10), gerou polêmica a postagem de um vídeo nas redes sociais, no qual relatava que familiares não puderam utilizar a sala do Velório Municipal de Conchal, para velar o corpo de seu familiar. Clique aqui para assistir ao vídeo.

Tal atitude foi vista por muitos como arbitrária. Por isso, a equipe do portal Conchal em Notícias resolveu procurar os responsáveis pelo setor no Cemitério e no Velório Municipal, para apurar os fatos.

Segundo a funcionária Jandira Pereira Alborgheti, o agente funerário Sr. Iago, da antiga funerária Tarumã da cidade de Engenheiro Coelho, entrou em contato com o funcionário Edmar Donizete da Silva, conhecido como Pato, responsável pelo plantão, em torno das 5 horas da manhã da sexta-feira (10), informando que às 10h30 iria trazer o corpo para  sepultamento.

Contudo, o funcionário da funerária informou que não faria uso de sala para o velório. Ou seja, o sepultamento não passaria pelo velório e seguiria diretamente para o cemitério, decisão tomada em comum acordo com os familiares.

Obedecendo o protocolo para esses casos, foram colocados cavaletes na entrada do cemitério, onde o caixão ficou exposto por alguns minutos, para a última despedida de amigos e familiares próximos. Mesmo não sendo constado caso de coronavírus, o caixão permaneceu fechado.  

Desta forma foi realizado, deixando claro que não houve negligência de nenhuma das partes envolvidas, concluiu Jandira.

Em nota a Prefeitura de Conchal informou que está apurando os fatos.

Deixe um comentário