Crônica: Rua João Pessoa

por Chiquinho Corrêa *

Dia desses, caminhei por caminhos que há muito não caminhava. Por motivos outros, tomei a calçada da Rua João Pessoa, com destino ao bairro Santa Rita. Senti-me embriagado, pois esse trajeto costumava fazê-lo constantemente quando era aluno do Alonso. Comecei a observar as pedrinhas da calçada portuguesa; as mesmas permanecem ali, intactas, pueris, absorvendo o pó do tempo, esse danado que insiste em me absorver e tornarmos a ser um só corpo. Fiquei absorvido por esse instante, que parecia não ter fim; tamanha era a euforia de poder compartilhar a passos largos aquela sensação única de caminhar para a minha casa.

Quando ia me aproximando da rua Azaléias, a embriaguez ia aumentando, pois sonhava com a possibilidade de encontrar as pessoas que outrora fizeram parte de minha infância. Seu Paschoal Fadel (Pascoalin), o furador oficial de nossas bolas de futebol, pois as mesmas iam parar em sua bela horta; Seu Chico Maiochi, com a sua magreza altiva e contemplativa. O Bibi Rossi, com a tez europeia, judiada pelo sol tropical; Dona Nenê, com seu corpanzil e seu inconfundível avental. O Breno Bonini, com seu intrépido discurso. Seu Pedro Fadel, que a pouco nos deixou, com seus oitenta anos, saltava lépido da carreta do trator. O João Kammer, impagável, que toda vez que me encontrava cantarolava uma musiquinha e no final eu tinha que dar o desfecho (eu pego o Chico boto o Chico no pinico, tiro o Chico do pinico e boto o Chico no lugar. E cumaé o nome dele; eu respondia: Maneco Floriano).

Quando cheguei na travessa da rua Azaléias, parei na esquina por alguns segundos e tentei visualizar aquela pelo qual existo e que me foi e sempre será o motivo maior da minha existência. Em vão, ela não mais está na janela me esperando; mas me aguarda solicita em outro plano. Respirei profundamente e tomei o rumo do meu novo endereço. E você, caro leitor, tem uma rua que lhe desperta embriaguez. Sê tens, parabéns, tu és um sortudo.

(*) Chiquinho Corrêa é Mestre em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAr) e Especialista em Manejo de Solo pela Universidade de São Paulo (USP)

Deixe uma resposta