Cidades da região de Campinas registram geada e fenômeno deve se repetir, diz Cepagri

A região de Campinas registrou geada em algumas cidades na madrugada desta quinta-feira (1) e o fenômeno deve se repetir na sexta (2), segundo informações do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri) da Unicamp.

Moradores de Socorro, Itapira, Mogi Guaçu e Espírito Santo do Pinhal fizeram imagens de pastos e veículos cobertos com uma fina camada de gelo.

Além das temperaturas baixas provocadas pela onda de frio que atinge o Sudeste do Brasil neste início de inverno, o vento chamou a atenção e aumentou a sensação de frio nos municípios.

A meteorologista Ana Ávila afirma que a madrugada desta sexta pode ter uma geada fraca em Serra Negra, Monte Alegre do Sul, Pedra Bela, Amparo e Socorro, além de outros pontos mais altos da região de Campinas. Veja as temperaturas registradas por cidade abaixo.

Campinas teve 4,3ºC de mínima nesta quinta e as temperaturas seguem bem baixas até o fim de semana, quando é esperado um aumento das mínimas e máximas.

“Em Campinas, hoje [quinta] a máxima é de 18ºC. Amanhã [sexta] a mínima é de 7ºC, com máxima de 24ºC. Na próxima semana, 14ºC de mínima e 26ºC a 28ºC de máxima na cidade”, explica Ana.

Vidro do carro amanhece com gelo em Socorro no dia 1º de julho — Foto: Reprodução/EPTV

Friaca na região

Veja as temperaturas registradas na região pelas estações meteorológicas do Instituto Agronômico de Campinas (IAC) na manhã desta quinta-feira:

  • Águas de Lindóia: 5,5ºC
  • Americana: 6,7ºC
  • Amparo: 4,1ºC
  • Artur Nogueira: 3,9ºC
  • Espírito Santo do Pinhal: 4,0ºC
  • Holambra: 4,3ºC
  • Hortolândia: 6,2ºC
  • Indaiatuba: 4,5ºC
  • Itapira: 2,0ºC
  • Jaguariúna: 1,1ºC
  • Mogi Guaçu: 1,9ºC
  • Monte Alegre do Sul: 2,2ºC
  • Monte Mor: 1,2ºC
  • Morungaba: 3,0ºC
  • Paulínia: 5,7ºC
  • Pedra Bela: -1,7ºC
  • Pedreira: 5,8ºC
  • Serra Negra: 5,4ºC
  • Socorro: 0,4ºC
  • Sumaré: 6,6ºC
  • Tuiuti: 4,8ºC
  • Valinhos: 6,1ºC
  • Vinhedo: 6,1ºC
Geada em Mogi Guaçu deixou fina camada de gelo em veículos — Foto: Carlos Roberto Antônio

E a chuva?

A meteorologista Ana Ávila explicou que não há chance de chuva significativa na primeira quinzena de julho, portanto os dias continuam bem secos, a exemplo de junho.

O mês passado teve 51,4% da chuva esperada; foram 22mm diante da média histórica de 42,8mm para junho. Os dados são do Cepagri da Unicamp. Com informações do G1.

Deixe uma resposta