Juntos há 61 anos, casal morre de covid-19 com diferença de 11 horas

Até que a morte os separem. Essa foi a frase que finalizou os votos de casamento de Antônio Manuel Embuava, de 83 anos, e de Maria de Lurdes de Paula Embuava, de 76. Os idosos moravam em Artur Nogueira e faleceram com 11 horas de diferença um do outro, após ambos serem contaminados com o novo coronavírus. 

Antônio manifestou os primeiros sintomas da doença há três semanas, e na primeira ida dele ao hospital os exames deram negativo para a covid-19. Após o cansaço e indisposição permanecerem, ele decidiu voltar ao médico e dessa vez o teste deu positivo. Ele ficou internado por seis dias e na manhã do último dia 28, por volta das 7h, faleceu.

Maria de Lurdes também teve os primeiros sintomas há três semanas e, assim como o esposo, a confirmação da doença demorou para acontecer. Ela ficou internada por oito dias, mas o teste só deu positivo na tarde do dia 27. Maria faleceu na tarde do dia 28, às 18h15, cerca de 11h depois da morte do marido.  

De acordo com a família, tanto Maria quanto Antônio possuíam doenças pré-existentes, como diabetes. Os filhos relatam que os pais, apesar da idade avançada, sempre foram ativos e dificilmente adoeciam. 

Ainda segundo os familiares, o casal de idosos estavam tomando todos os cuidados necessários, e por isso acreditam que o vírus possa ter sido passado por alguém que tenha os visitado. 

Juntos por 61 anos, os idosos deixaram nove filhos, além de netos e bisnetos. De acordo com uma das filhas, Dete Embuava, a união firmada em 1959, durante uma simples cerimônia, foi repleta de amor e cumplicidade, que nem mesmo a morte pode separar. 

O velório e sepultamento dos dois aconteceram na tarde do último dia 29, no Cemitério de Artur Nogueira. Com informações do Portal A Cidade ON.

Deixe um comentário