Mahle dá férias coletivas e, na volta ao trabalho, demite 230 trabalhadores

Notícia atualizada em 15/04/2020 às 20h15

Parte dos funcionários da empresa Mahle, de Mogi Guaçu, foram demitidos na segunda-feira (13), quando voltavam ao trabalho depois de 20 dias de férias coletivas.

Segundo o sindicato da categoria, cerca de 400 colaboradores foram dispensados da empresa. Porém, nesta quarta-feira (15), a informação foi corrigida para 230 demissões. Além disso, a Mahle que tem 3 mil funcionários, anunciou a suspensão temporária de trabalho pelo período de dois meses de 1.350 funcionários do setor de produção. Neste caso, a multinacional pagará 30% dos salários e o restante será pago pelo Governo Federal (seguro desemprego).

O sindicato ainda tenta reverter as demissões através de reuniões com representantes da multinacional alemã.

A informação era de que ao chegarem para trabalhar, os funcionários eram chamados pelos chefes dos setores e recebiam o comunicado de dispensa.

No dia 24 de março, 95% dos funcionários da Mahle entraram em férias coletivas. A medida foi tomada diante da redução dos pedidos por parte das montadoras de veículos.

Era o início do período de isolamento social por conta do novo coronavírus. Com informações do Portal O Popular Digital.

Deixe um comentário