Mogi Mirim confirma 1ª morte por dengue e infectados sobem para 608

Mogi Mirim confirmou a primeira morte provocada por dengue na região de Campinas neste ano. Segundo a Prefeitura, trata-se de um idoso, de 93 anos, que morreu no final do mês de janeiro, mas a causa só foi confirmada após análises de amostras de sangue feitas pelo Instituto Adolfo Lutz. A última morte por dengue na cidade foi registrada em 2015, informou a administração municipal.

De acordo com a Secretaria de Saúde do município, o homem era morador do bairro Santa Luzia, na zona norte, região mais afetada pela dengue na cidade. Em 7 de fevereiro, a Prefeitura decretou situação de emergência por causa da doença.

“Ele se encaixava no grupo de risco da dengue, formado por crianças com idade inferior a cinco anos ou pessoas acima de 60 anos”, informou a Prefeitura em nota.

Casos confirmados

Desde 1º de janeiro, Mogi Mirim contabiliza 608 casos positivos da doença transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti. A quantidade representa alta de 27% no comparativo com os 480 infectados informados na semana anterior. Ainda segundo a Secretaria de Saúde, o município investiga 2.133 notificações do vírus.

Em Conchal já são 2.616 notificações, com 949 casos confirmados, segundo último balanço do Departamento de Saúde do Município apresentado na sexta-feira (28).

Combate

Entre as medidas e cuidados para a população evitar a proliferação do mosquito estão:

Evitar acúmulo de água em latas, pneus e outros objetos

Vasos de flores devem ter a água trocada a cada dois dias

As caixas d’água e outros recipientes usados para armazenar o líquido devem ser vedados

Vasos sanitários inutilizados devem permanecer fechados

Com informações do G1.

Deixe uma resposta